sexta-feira, 19 de junho de 2009

Amizade virtual


Aristeu Nogueira Soares

Art 1º - Todo o ser humano tem o direito da conexão.

Existem pessoas que nunca as vimos pessoalmente, mas que estão cadastradas como nossas melhores amizades.

Existem pessoas que nunca sentimos o calor de um abraço, mas que confessamos nossos segredos mais íntimos.

Existem pessoas que merecem nossos maiores sentimentos, mas que nunca pegaram em nossas mãos.

Existem pessoas que só existem em nossas vidas por causa da Internet, mas não conseguimos mais viver sem elas.

Qualquer boa-nova engraçada, qualquer texto agradável, qualquer notícia julgada importante que recebamos reenviamos aos amigos virtuais.

O mundo virtual veio para o bem, embora o mal venha atrelado a tudo que nos cerca. Já tive prejuízos na rede, mas o lucro compensou!

O e-mail encurtou nossos caminhos, aumentou nossos contatos e colocou nosso grito nos ouvidos dos poderosos.

Até Deus ficou mais fácil de ser encontrado e propagado, além de ser ensinado ao custo de um “enter” ou um clique.

Os templos dos mais pobres são as “lan house” e, com certeza, custam menos que os “dez por cento” bíblicos.

Aos meus amigos virtuais um forte aperto no mouse e um prazer enorme em conhecê-los na luz...

Mas, às vezes, com isto, aproximamos muito de quem está distante e distanciamos muito de quem está próximo...

6 comentários:

  1. Maravilha o que você expressou na "Amizade virtual". Realmente, existem pessoas que só conhecemos através da Internet, mas já não conseguimos viver sem elas. Sinto falta sua quando some do blog.Aliás, este blog do Aloísio faz milagres: aproxima as pessoas, aprofunda a nossa intimidade com quem já conhecemos e acaba sendo uma esteira de muito carinho, sensibilidade, amizade e notícias. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Nada escapa ao olhar arguto do nosso mestre Aristeu. De fato, o mundo virtual, por vezes, é capaz de nos proporcionar sentimentos que acham ausentes do nosso mundo real.
    Quanto ao comentário da Marília, não tenha dúvida de a intenção do Aloísio é justamente esta: aproximar as pessoas por meio da informação.
    Ótimo fim de semana a todos!

    ResponderExcluir
  3. É o caso, Aristeu. Tenho você e outros aqui do blog como amigos, mesmo não os conhecendo pessoalmente.

    ResponderExcluir
  4. O nosso Criador (refiro-me ao Aloísio que deve ser um grande arquiteto) quando traçou seus planos (do Blog) deveria saber que pessoas especiais como o Senhor Aristeu deveriam cumprir sua missão de filosofar e provocar os demais elementos da natureza. Não é fácil filosofar como ele, pois é próprio dos filósofos terem a simplicidade na visão das grandes coisas, mas com a grandeza de ser sincero e honesto. São qualidades que vejo nos textos desse senhor que não conheço. Qualidades que certamente foram forjadas na disciplina que a caserna impõe aos bravos defensores da pátria amada. A internet pelo que si vê do seu artigo também molda e produz filósofos, cria o seu ambiente moderno, e os bons filósofos se fazem calados, em profundo silêncio, mas pensando muito, mas ao final apontam os rumos para a humanidade. A internet é quase um trabalho interno e seu Aristeu percebeu em si a ressonância dessa ferramenta moderna de aperfeiçoamento social, interagindo e ampliando potenciais. É quase um trabalho interno mas de troca e parceria com o mundo exterior. Parece que o Criador (o Outro) entregou essa ferramenta para os homens se entenderem sem as barreiras da distância, mas também para pensarem muito em plena solidão. Surpreendentemente nessa comunhão sem fios se conecta com o Cosmo e com os conterrâneos. E assim como é no microcosmo parece ser no macrocosmo, assim como é em baixo é em cima, parecido com o que os cientistas estão dizendo que no átomo temos a descrição do universo... Para sorte nossa essa comunhão foi facilitada com Araguari no coração...

    ResponderExcluir
  5. É isso aí, Natal, nunca ninguém, com tão poucas palavras pôde definir-me tão bem, nem eu mesmo, e olha que já perambulei em busca de respostas por religiões e credos diversos, consultórios psiquiátricos, psicólogos e auto-ajuda em portas de boteco ou entre capas de Augusto Cury. Irei reproduzir seu comentário em meu Blog. Gratíssimo!

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo texto, como sempre, Aristeu. Concordo muitíssimo com isto: "Mas, às vezes, com isto, aproximamos muito de quem está distante e distanciamos muito de quem está próximo...
    Realmente, tem muita gente por aí que deixa de viver a vida real para viajar no mundo virtual."

    ResponderExcluir

Os comentários neste blog passam por moderação, o que confere
ao editor o direito de publicá-los ou não.

Postagens mais visitadas